Image Map

18 agosto 2015

Detento morre após confronto entre facções rivais em presídio no RN

(Foto: Ricardo Araújo/G1)
Presos que fazem parte de facções criminosas rivais entraram em luta na manhã desta terça-feira (18) no Presídio Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta, na Grande Natal. Segundo o agente penitenciário Rubian Rocha, vice-diretor da unidade, o detento Emerson Santos da Luz, de 28 anos, mais conhecido como 'Índio', morreu ao ser esfaqueado durante o banho de sol.
Ainda de acordo com a direção, a situação já foi controlada. Mesmo assim, foi solicitado o apoio do Batalhão de Choque da PM e do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Secretaria de Justiça e da Cidadania, que evitaram que novos conflitos ocorressem.
Segunda morte este ano
No dia 10 de junho deste ano, um preso também foi assassinado a facadas dentro do Presídio Rogério Coutinho Madruga. O detento assassinado foi identificado como Alexandro Teodósio da Silva Pessoa, de 30 anos, mais conhecido como Pelelê. Ele respondia por homicídio, tráfico de drogas e assaltos. Segundo a polícia, também era membro de uma facção criminosa que atua dentro dos presídios do estado e um dos líderes das rebeliões que ocorreram no sistema prisional potiguar em março deste ano.
Caraúbas
No último domingo (15), membros das duas facções também entraram em confronto na Cadeia Pública de Caraúbas, na região Oeste do estado. Quatro presos morreram e outros quatro ficaram feridos.
Os mortos foram identificados como Antônio Edigleidson de Souza, o Ceará, de 27 anos; Genilson Bezerra de Oliveira, mais conhecido como Assuzinho ou Quinho, de 36 anos; Gledstone Clementino Araújo, chamado de Jacaré, de 36 anos; e João Paulo Silva Dias, o JP, de 38 anos.
O confronto começou por causa da transferência de um interno que faz parte de uma facção para uma ala que é dominada por um grupo rival. "Ainda na noite do sábado (15), este preso que iria trocar de pavilhão foi levado para o setor de triagem. Lá ele foi reconhecido pelos rivais e acabou sendo agredido. Os agentes o devolveram para a ala de onde ele havia saído e os demais detentos ficaram sabendo que ele havia apanhado. Daí, já no final da manhã deste domingo, os presos quebraram as grades das celas e partiram para vingar o colega. Foi quando houve o confronto", explicou o delegado Erick Gomes. "Depois, houve uma negociação com a presença de representantes da OAB e o controle da unidade foi retomado", acrescentou.
A Cadeia Pública de Caraúbas tem capacidade para 96 internos, mas atualmente possui 170 presos. A unidade, que em maio foi parcialmente interditada pela Justiça, encontra-se impedida de receber novos apenados.

Fonte: G1/RN:

Nenhum comentário:

Postar um comentário