Image Map

22 agosto 2015

Paraibanas com mais instrução engravidam mais tarde, diz IBGE

(Foto: Divulgação)
Quanto maior o grau de instrução das paraibanas, mais tarde elas têm a primeira gravidez. A informação é apontada pelo terceiro volume da Pesquisa Nacional de Saúde 2013 - Ciclos de vida e antropometria, divulgado nesta sexta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
De acordo com os dados, a idade média das mulheres de 18 a 49 anos quando tiveram a primeira gravidez na Paraíba é de 21 anos. Porém, essa média varia de acordo com o grau de instrução.
A média de idade da primeira gravidez das mulheres sem instrução e com fundamental incompleto é de 19 anos. As que tem ensino fundamental completo e médio incompleto engravidam pela primeira vez por volta dos 20 anos e as com médio completo e superior incompleto, aos 23. As mulheres que têm nível superior completo são as que engravidam mais tarde, por volta dos 25 anos.
As mulheres sem instrução e com fundamental incompleto foram as que menos usaram métodos para evitar a gravidez, 38,8%. Em seguida, aparecem as que se autodeclararam pardas (42,9%), as com superior completo (47,3%) e as com fundamental completo e médio incompleto (53,6%).Considerando as mulheres de 18 a 49 anos, que estavam sexualmente ativas nos últimos 12 meses e que ainda menstruavam, 47,9% fizeram uso de métodos para evitar a gravidez, segundo a PNS 2013. As mulheres que se autodeclararam pretas, brancas e aquelas com ensino médio completo e superior incompleto apresentaram os percentuais mais elevados de utilização de métodos contraceptivos, 66,3%, 55,7% e 54,2%, respectivamente.
 (Foto: Felipe Ramos/G1 Paraíba)
Das paraibanas de 18 a 49 anos de idade, 67,8% já ficaram grávidas. O maior percentual está entre as mulheres sem instrução e fundamental incompleto (84,2%) e as com fundamental completo e médio incompleto (76,3%). A incidência de gravidez é menor entre as mulheres que têm maior grau de instrução. O percentual menor é entre as com médio completo e superior incompleto (54,6%). As mulheres que têm nível superior completo ficaram com 56,2%.
Em relação à cor e raça, 74,9% das paraibanas que se autodeclararam pretas de 18 a 49 anos de idade já ficaram grávidas. A incidência é um pouco maior que a das pardas, 73,7%. As brancas foram as que menos engravidaram, 58,1%.
Aborto
O Nordeste foi a região com maior número de mulheres de 18 a 49 anos de idade que já tiveram algum aborto provocado, com 3%. A incidência é ainda maior entre as mulheres que se declararam pretas, 7%. Entre as pardas, a ocorrência de aborto provocado foi de 2,8%, e entre as brancas, de 1,6%. Não há dados por estado. Em relação a abortos espontâneos, 16,1% das paraibanas de 18 a 49 anos de idade já passaram por um.

Fonte:G1PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário