Image Map

06 junho 2016

Fim de semana tem fuga de 10 presos no RN; 9 em Natal e 1 em Caraúbas


 (Foto: Divulgação/PM)
Um preso fugiu na madrugada desta segunda-feira (6) da Cadeia Pública de Caraúbas, na região Oeste do Rio Grande do Norte. O detento serrou grades e usou uma 'teresa' (corda feita com lençóis) para escapar. Na manhã deste domingo (5), nove homens fugiram do Complexo Penal Dr. João Chaves, na Zona Norte de Natal. Três foram recapturados. Com mais estas duas fugas, chega a 216 o número de detentos que já escaparam do sistema prisional potiguar somente este ano.
A PM ainda fez buscas pela região, mas o fugitivo não foi encontrado.De acordo com o capitão José Marcos de Carvalho, subcomandante do 12º Batalhão da PM, os presos da Cadeia Pública de Caraúbas serraram as grades de uma cela e usaram a corda improvisada para escalar o muro da unidade. O preso que conseguiu escapar foi identificado como Wilhian Bezerra de Oliveira, de 20 anos. “Um guariteiro percebeu a ação e atirou, o que inibiu a fuga de mais detentos”, ressaltou o oficial.
Tentativa de fuga em Alcaçuz
Por volta de 1h30 deste domingo (5), aproveitando a forte chuva, internos do pavilhão 2 da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, pularam o muro da quadra e seguiram rastejando para tentar cavar um buraco no pé do muro. De acordo com o diretor Ivo Freire, mesmo com a intensa chuva o guariteiro conseguiu ver a movimentação e iniciou a ação para evitar a fuga. "O grupo de patrulhamento do sistema prisional que estava realizando a ronda externa entrou na unidade e conseguiram capturar 5 presos que estavam ainda dentro da penitenciária", disse Ivo.
Sistema em calamidade
O sistema penitenciário potiguar não passa por um bom momento. E faz tempo. Em março de 2015, após uma série de rebeliões em várias unidades prisionais, o governo decretou estado de calamidade pública e pediu ajuda à Força Nacional. Para a recuperação de 14 presídios, todos depredados durante os motins, foram gastos mais de R$ 7 milhões. No entanto, o sistema permanece em crise. Seis meses depois, o decreto de calamidade foi prorrogado por mais 180 dias e a permanência da Força Nacional também renovada.
Já no dia 17 de março deste ano, o governo do Rio Grande do Norte voltou a renovar o decreto de calamidade no sistema prisional potiguar e mais uma vez pediu socorro à Força Nacional. A renovação da calamidade, por mais seis meses, foi assinada pelo governador Robinson Faria. O documento diz que a renovação tem por objetivo "legitimar a adoção e execução de medidas emergenciais que se mostrarem necessárias ao restabelecimento do seu normal funcionamento".
Além das unidades depredadas e da superlotação, as fugas também se tornaram um problema constante para o Estado. Somente este ano, 216 detentos já escaparam do sistema prisional potiguar. Alguns já foram recapturados, mas nem a Secretaria de Justiça (Sejuc) nem a Secretaria de Segurança Pública (Sesed) sabem precisar a quantidade de fugitivos que retornaram aos presídios. A média é de 11 fugitivos por semana.
Fugas em 2016
- Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta: 69 fugitivos em 11 fugas (19 e 21 de janeiro, 21 e 24 de fevereiro, 10 e 13 de março, 10, 16, 18 e 23 de abril e 2 de maio);
- Cadeia Pública de Natal, em Natal: 46 fugitivos em 1 fuga (12 de janeiro);
- Centro de Detenção Provisória da Ribeira, em Natal: 29 fugitivos em 4 fugas (12 de fevereiro, 7 de março, 25 de abril e 9 de maio);
- Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró: 24 fugitivos em 6 fugas (1º, 22, 29 e 30 de janeiro, 8 de março e 22 de abril);
- Cadeia Pública de Caraúbas, em Caraúbas: 12 fugitivos em 2 fugas (5 de março e 6 de junho);
- Complexo Penal Dr. João Chaves, em Natal: 9 fugitivos em 1 fuga (5 de junho);
- Presídio Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta: 7 fugitivos em 1 fuga (27 de março);
- Cadeia Pública de Mossoró, em Mossoró: 6 fugitivos em 2 fugas (1º de março e 11 de abril);
- Centro de Detenção Provisória de Macau, em Macau: 4 fugitivos em 1 fuga (14 de janeiro);
- Centro de Detenção Provisória de Patu, em Patu: 4 fugitivos em 1 fuga (4 de abril);
- Centro de Detenção Provisória do Potengi, em Natal: 3 fugitivos em 2 fuga (17 de janeiro, 18 de maio);
- Centro de Detenção Provisória de Ceará-Mirim, em Ceará-Mirim: 2 fugitivos em 1 fuga (24 de janeiro);
- Centro de Detenção Provisória de Parnamirim, em Parnamirim: 1 fugitivo em 1 fuga (25 de março);
Total: 216 fugitivos

Fonte: G1/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário